Natal, seu significado e futuro

Dezembro 26, 2006

O Natal começa quando? em Outubro com as primeiras publicidades na rua, Tv e outros meios de comunicação?; em Novembro com os saldos a bens supérfulos tipo aparelhos de audição e comunicação móvel? ou é em Dezembro mais especificamente entre os dias 23 e 24? Pois é, nos dias de hoje é fácil responder a esta questão ou não? Gostava de partilhar uma questão: se os reis mágos não viessem prestar o seu tributo ao Deus menino oferecendo-lhe os presentes, o que seria do actual Natal? Será que o futuro do Natal está “assegurado”? Sim, na actual vertente consumista, mas, e na sua vertente essêncial?

to be continue……

Anúncios

Gerir o Tempo….uma atitude crítica!

Outubro 28, 2006

Nas várias situações de vida a que somos expostos e que provocamos, tenho-me apercebido da importância do TEMPO, como variável crítica,  aquela que nos sossega ou não consoante as situações, necessidades, emoções. O que pretendo dizer  e partilhar é: deixar o TEMPO ter o seu “espaço” como se de um jogo de xadrez se tratasse, pois só se pode dar xeque em determinadas situações, quando determinadas peças estão no local correcto, o que implica que foi necessário a sua movimentação para o sítio certo e isso só foi  possível com o TEMPO. Pois é, uma das coisas mais fascinantes da vida é a simples apreciação e constatação da realidade das variáveis críticas que se tornam sublimes à medida que as vamos “dominando”, controlando, dirigindo a sua energia na direcção correcta.   


percorrer o caminho….

Setembro 26, 2006

hoje estive a ver o Ben Hur pela primeira vez,…..é verdade e fiquei com vontade de escrever sobre o caminho a percorrer muitas vezes de forma consciente  e outras de forma inconsciente por cada ser humano.  eu acho que existe uma direcção de vida que o tempo vai maturando, mostrando, e que nos conduz nessa  direcção naturalmente de forma não linear ao longo dos anos. Por exemplo no filme, Ben Hur encontra-se prisioneiro, acorrentado e com sede, muita sede pois estava a atravessar um deserto conjuntamente com outros escravos a caminho das galés romanas para aí remar, remar, remar……até um dia se afogar. Mas estava ele com sede à medida que percorria o seu caminho e numa cena de completo desespero humano, pede a Deus que o ajude e aí surge um vulto de um homem de costas, de cabelo cumprido, humilde no vestir mas bondoso nos actos que lhe dá de beber algo que os soldados romanos proibíram. O filme continuou e cada um continuou a percorrer o seu caminho até que no fim do filme, ou melhor numa das suas cenas finais o tal Homem que lhe dera de beber, era agora o alvo do castigo romano (..e não só), percorrendo as ruas de Jerusálem transportando uma cruz em enorme sofrimento. Ben Hur ao aperceber-se desta situação e numa altura em que o tal Homem está caido do esforço,  Ben Hur dá-lhe a beber água ……………………………e ambos continuaram a percorrer o seu CAMINHO

turismo_pedestre001.jpg


“Aprender sem pensar é esforço vão; pensar sem nada aprender é nocivo “

Setembro 25, 2006

autorid00040.jpg


o futebol profissional é um serviço supérfulo, insubstituível e fiel!!

Setembro 22, 2006

hoje apetece-me escrever a nobel da literatura mas numa versao mais radical sem nada mesmo nada quem ler que coloque onde bem entender o que lhe apetecer….tenho duas ideias em mente sobre este tema o primeiro acerca da justificacao sobre o facto de o futebol ser um serviço superfulo dirigido a mente e ao fisico mas acima de tudo e um servico emocional a sua nao existencia alias determinada pela vontade e decisao  dos seus socios prova exactamente esta situacao enquanto que o servico de abastecimento de aguas e tratamento de residuos e claramente essencial e primario para o dia a dia das populacoes

com mais um clube a extinguir o seu servico de futebol profissional no curto prazo a juntar aos clubes que ja extinguiram o mesmo pergunto como vao ocupar as duas horas de domingo a tarde os ex socios dessas cidades  o que existe nessas cidades que substitua  tal servico superfulo e mais porque nao vao esses ex socios para outros clubes pois porque sao fieis e por aqui me fico e ainda bem


Mês de Setembro….Mês Cheio de EmoÇões

Setembro 19, 2006

tras-os-montes.jpg

ora ora ora…é bom ter o nosso espaço neste mundo, onde podemos deixar o nosso testemunho para todo o sempre; não deixa de ser engraçado.

 EMOÇÕES, pois é o mundo é um somatório de emoções conscientemente e inconscientemente vividas, apreciadas, sentidas, repetidas, únicas e cíclicas, mas não de forma constante mais se calhar de caracter mais ou menos permanente. 

Pois este mês é assim mesmo, cheio de emoções pessoais provocadas/sentidas algumas por mim para mim outras de terceiros que a mim muito me dizem, são e tocam. Fica desde já aqui combinado um flash back mais para o fim do ano, do meu ano emocional. pois é, a gestão emocional é sem dúvida uma realidade com múltiplas vertentes que se pode trabalhar e praticar de múltiplas maneiras, cuja base de trabalho é o médio longo prazo, paciência, disciplina, força de vontade, entre outras características.  Neste mundo de emoções quem as souber “dominar” tem uma vantagem competitiva , uma vantagem de vida.


Mozart – Um ano de tributo

Setembro 10, 2006

Este ano comemoram-se os 250 anos do nascimento de Mozart. Este ano realizei mais um sonho! Tive o privilégio de actuar com o Coral de Letras da Universidade do Porto na interpretação do Requiem de Mozart. De tudo o que eu sinto sobre a sua obra, as suas músicas, apenas uma palavra quero exprimir: obrigado Mozart!

mozart.jpg